Por Denis Gonçalves, CEO da Next SI

Atualmente, ter uma gestão para cada setor da empresa implica em uma vantagem competitiva que nem toda organização consegue alcançar. Diante disso, duas gestões que são de extrema importância para o empreendimento são a gestão econômica e a gestão financeira.

Primeiramente, a gestão econômica consiste em um modelo gerencial que entende que os gestores devem ser avaliados pelos resultados econômicos que trazem para a empresa, para, a partir disso, ser possível mensurar um resultado quanto ao patrimônio do negócio.

Já a gestão financeira é aquela que envolve avaliações, análises, decisões e estratégias relacionadas à captação, manutenção e administração de recursos econômicos. Dessa forma, a gestão econômica pode ser entendida como a gestão que tem como principal objetivo atingir a eficácia empresarial, enquanto a gestão financeira é vista como o conjunto de medidas e procedimentos que possuem a finalidade de potencializar os ganhos da empresa.

Por um lado, a gestão econômica, segue alguns princípios e compreende que a eficácia das áreas da organização promove a eficácia dela como um todo, que essas áreas só sofrem responsabilidade de evento que realmente tenham responsabilidade, já que uma não transfere os resultados para outra, e que a avaliação das áreas é resultado não só dos custos, mas também das receitas geradas.

Em suma, a gestão econômica mostra que o resultado econômico de um empreendimento deve refletir as ações dos gestores de cada área.

Por outro lado, a gestão financeira envolve saber como andam as finanças da companhia, como onde estão concentrados os investimentos, as despesas e saber o que mais precisa de atenção no que diz respeito ao sucesso de resultados. Com isso, diversos fatores são observados e estudados em uma gestão financeira: controle de caixa, giro de estoque e gestão de clientes, por exemplo.

Com o controle de caixa, é possível visualizar quais são as contas a pagar, a receber, se existe atraso de pagamentos e, até mesmo, fazer projeção de resultados a curto e longo prazo. Sendo assim, saber identificar quais são as despesas fixas, principalmente, é fundamental, pois elas devem estar presentes do fluxo de caixa e, por existirem todos os meses, são essenciais para que o negócio continue funcionando.

Já o giro de estoque é aquele que possibilita verificar o índice de liquidez do estoque, para certificar que a empresa tem como honrar com seus compromissos financeiros, ou seja, olhar para o giro de estoque na hora da gestão financeira é compreender qual é a quantidade de produto necessária que a organização deve ter para atender as demandas do mercado e, ainda, receber novas mercadorias quando precisar. Assim, esse estudo do giro de estoque é o que permite ao gestor financeiro tomar as decisões certas para um novo pedido ou postergação de alguma compra.

Por fim, avaliar a gestão de clientes é o que permite à gestão financeira saber mais sobre sua fonte de renda, afinal, é analisando os consumidores que será possível entender quais estratégias de captação e manutenção de clientes.

Com isso, manter um contato próximo com o cliente é o primeiro passo para não só atender à expectativa dele com o processo de compra como para ajudar a organização a prever a receita para os próximos meses.

Diante disso, a gestão financeira é extremamente importante para qualquer empresa, visto que ela permite um gerenciamento correto de recursos financeiros, viabilizando o fortalecimento e crescimento do empreendimento.

Ainda, quando a gestão financeira é bem feita, ela ainda permite uma redução de gastos, já que possibilita ao gestor verificar exatamente onde os recursos financeiros do negócio estão sendo aplicados e se estão entregando resultados positivos ou não.

Sendo assim, apesar de a gestão econômica e financeira, em um primeiro momento, parecerem tratar sobre o mesmo objeto de ação, elas têm ênfases diferentes e enquanto uma busca a eficácia dos resultados da empresa, ou seja, o que e como algo será realizado para chegar a um bom desempenho, a outra busca potencializar isso, de forma a entender os recursos e ferramentas.

Dessa forma, é essencial que os empreendedores conheçam cada uma das gestões antes de aplicarem em seus negócios, bem como os benefícios que elas promovem à organização, para que, assim, ganhem com vantagem competitiva e consigam ampliar os ganhos positivos da organização.

Denis Gonçalves é CEO e Fundador da Next SI – companhia especialista em suporte a gestão empresarial e desenvolvimento de tecnologia. Com 20 anos de mercado, a Next SI é provedora de soluções que auxiliam no controle, redução de custos, aumento da colaboração, competitividade e produtividade das empresas.