Por Denis Gonçalves, CEO da NEXT SI

Colocar uma ideia inovadora no mercado é um dos principais objetivos das startups. Entretanto, um estudo realizado pela Fundação Dom Cabral (FDC) mostrou que cerca de 25% das startups não chegam a completar um ano de existência, enquanto 50% não passam de quatro anos. Diante disso, é preciso levar em consideração algumas estratégias para garantir o sucesso da startup.

Primeiramente, é necessário ter o nicho de atuação bem definido, visto que o mais comum erro de startups é querer atrair o maior número de clientes possível desde o início. O aconselhável, porém, para se alcançar o sucesso, é começar com um nicho pequeno e segmentado, a fim de entender o público-alvo e expandir as operações posteriormente. Quando startups não possuem um nicho bem definido, elas correm o risco de alcançar clientes que não se identificam ou não gostam dos produtos ou serviços oferecidos por elas, o que compromete as ações de marketing.

Além disso, outro passo importante é realizar um planejamento sólido, com projeções de custos e de lucros a médio e longo prazo, bem como as estratégias que serão necessárias para que a startup alcance os objetivos e metas determinados. Por meio de um planejamento sólido, é possível, ainda, ter uma visão mais realista do negócio, oferecendo aos gestores indícios de quais decisões deverão ser tomadas.

Com isso, é válido formar um conselho consultivo, com especialistas da área que possam auxiliar a startup na tomada de decisões. Essa estratégia ajuda a startup a ter bons profissionais em contato direto tanto com o ambiente externo quanto com o ambiente interno, ajudando com conselhos e, até mesmo, fornecendo habilidades complementares à equipe.

Outra dica para startups alcançarem o sucesso é criar uma estratégia de patentes. Por se tratar de uma empresa que promove inovação, o registro de patentes é necessário a todo momento, mas esse é um processo que pede um especialista. Para isso, é interessante contar com um estrategista de patentes e com um advogado de patentes, para que ambos atuem juntos em estratégias que estejam dentro da jurisdição.

Uma prática comum entre startups é a venda do negócio para algum investidor. Porém, para que isso seja possível, pode-se pensar na contratação de um banqueiro de investimentos que ajude a startup a levantar fundos para o negócio ou um profissional que ajude a empresa a promover a saída dela, ou seja, a venda para uma organização maior. Essas saídas podem incluir, fusão, aquisição, ofertas públicas e aquisições reservas, o que requer uma equipe especialista nesses tipos de operações.

No entanto, antes que a startup possa se concentrar em levantar fundos ou projetar sua venda, ela precisa ter um controle de suas contas, para que mantenha sua saúde financeira estável. Um dos grandes motivos de muitas startups não sobreviverem por mais de quatro anos é, justamente, o fato de não contarem com uma gestão financeira eficiente.

Sendo assim, com um planejamento definido, público-alvo adequado, controle de contas, conselho consultivo e registro de patentes, as startups podem se mover em direção a uma posição de competição no mercado e alcançar o sucesso na área de atuação.

Denis Gonçalves é CEO e Fundador da Next SI – companhia especialista em suporte a gestão empresarial e desenvolvimento de tecnologia. Com 20 anos de mercado, a Next SI é provedora de soluções que auxiliam no controle, redução de custos, aumento da colaboração, competitividade e produtividade das empresas.